[Veja Também][6]

Paraíba
Santa Rita

Números que assombram: em cinco meses, sem licitação, Santa Rita gastou mais com lixo do que Campina Grande, com uma população três vezes maior



Os números são gritantes.

Nos cinco primeiros meses de 2017, ou seja, de Janeiro a Maio, Emerson Panta pagou pelo lixo de Santa Rita o equivalente ao que Romero Rodrigues pagou pela coleta de resíduos de Campina Grande, com uma população três vezes maior que a nossa.

Santa Rita possui 135 mil habitantes.

Campina Grande tem 405 mil habitantes.

Com a capacidade de produzir, ao mesmo tempo, três vezes mais lixo que Santa Rita.

Acompanhe os gastos dos dois municípios com a coleta de lixo, entre Janeiro e Maio deste ano:

CAMPINA GRANDE (405 mil habitantes):

- Aterro sanitário: R$ 2.442.821,00
- Light Engenharia: R$ 4.800.523,60

TOTAL: 7.243.344,60


SANTA RITA (135 mil habitantes):

- Aterro sanitário: R$ 1.138.012,98
- Geo Urbana: R$ 3.136.623,39
- Servcol: R$ 3.440.383,19

TOTAL: R$ 7.715018,66


Santa Rita gastou em cinco meses mais de R$ 1,7 milhão em relação a Campina Grande com um terço da sua população, só com coleta.

A coisa fica pior se levarmos em consideração que Santa Rita produz metade do lixo de Campina. É quando a situação complica.
               
Basta fazer o comparativo dos números dos gastos que as duas cidades fazem com o aterro sanitário e se perceberá facilmente que a Rainha dos Canaviais produz metade dos resíduos produzidos na Rainha da Borborema.

Para se entender, o lixo é "medido" e pago pelo peso, logo, pelos valores pagos se constata o tamanho da discrepância.

Sem levarmos em consideração os novos contratos que Panta fez no início de Junho quando superavitou em 50% os valores com as duas empresas já contratadas desde Janeiro, sem licitar absolutamente nada, elevando o gasto de Santa Rita com o lixo para mais de R$ 16 milhões, até o final do ano.

O erário santarritense vive de pagar o lixo mais caro da Paraíba, enquanto direitos são usurpados todos os dias, de servidores e da população, com seu acesso aos serviços públicos negado ou simplesmente ignorado.


Enquanto a cidade padece da falta do atendimento primário de demandas, os cofres sangram para agradar aos diversos interesses da gestão Panta, longe, bem longe, dos interesses da população.

Sobre Manno Costa

when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book. It has survived not only five centuries.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digite e pressione Enter para pesquisar