Vereadores Eudes e Geusa teriam plano para tomar a Prefeitura de Cabedelo em 2019; parlamentar nega; entenda

14:16 Manno Costa 0 Comments


Em contato com o blog na tarde deste domingo (22), uma fonte de Cabedelo revelou um plano audacioso que culminaria com a tomada da Prefeitura e da Câmara Municipal da cidade a partir de janeiro de 2019.

Segundo a fonte, após uma reunião que teria ocorrido entre os vereadores José Eudes (PTB) e Geusa Ribeiro (PRP), neste sábado (21) até a madrugada de hoje, ficara decidido que a eleição da Mesa Diretora para o biênio 2019-2020 seria anulada por um novo grupo que seria formado por ambos.

O presidente da Câmara é o atual prefeito da cidade, Vítor Hugo Casteliano (PRB), que assumiu o Poder Executivo municipal em lugar de Leto Viana, preso na Operação Xeque-Mate.

A nova chapa seria encabeçada por Geusa como presidente, e Eudes despontaria como vice-presidente.

Com a saída de Vítor da cadeira no final de seu mandato como presidente da Câmara, em 31 de dezembro, e a manutenção da prisão de Leto, como presidente eleita, Geusa ascenderia ao cargo de prefeita e Eudes assumiria a presidência da Casa.

O PLANO

O plano de Eudes e Geusa, segundo a fonte, seria oferecer a indicação de secretarias a cinco vereadores para formarem o grupo que faria maioria no parlamento.

Em outra frente, ainda de acordo com a fonte, Eudes protocolaria o pedido de anulação subscrito pela nova bancada a um juiz plantonista no fórum de Cabedelo, que despacharia em favor do grupo.

A fonte não revelou o nome do magistrado.

O VAZAMENTO

Segundo a fonte, um cidadão conhecido como Sandro do Sindicato, que é assessor de Eudes, teria vazado o suposto plano quando, de acordo com a fonte, tentava convencer outros dois vereadores a aderirem ao grupo em formação com a promessa de indicarem suas respectivas secretarias, quando o mesmo se concretizasse, momento em que a suposta história teria vindo à tona.

Os vereadores, com medo da repercussão, se apressaram em não aceitar tal proposta, segundo o relato da fonte.

O OUTRO LADO

O blog entrou em contato com o vereador Eudes, que negou peremptoriamente que haja um plano para cassar a eleição para o segundo biênio na Câmara Municipal e, por conseguinte, tomar a prefeitura.

O parlamentar confirma que esteve com a presidente da Casa na noite deste sábado (21), mas que nada do que está sendo ventilado foi tratado, disse que como vereador pode e tem o direito de se reunir com sua presidente a qualquer momento que precisar e que os assuntos tratados foram de caráter administrativo.

“Eu nego que ter conversado com Geusa sobre este assunto. Não houve nada disso. Estive, sim, com ela ontem, nos reunimos, mas não tratamos disso. Como vereador, posso e tenho o direito de me reunir com minha presidente a qualquer hora, assim eu julgue necessário. Não existe nada disso”, declarou Eudes. 


Recentemente, de acordo com a fonte, Eudes teria entregue à Polícia Federal documentos referentes a possíveis nomeações irregulares feitas por Geusa depois que assumiu a Mesa Diretora da Câmara Municipal.

O vereador também responde a Processo Administrativo na Casa referente a faltas cometidas além do permitido pelo Regimento Interno, nos dois períodos legislativos de 2017, motivo pelo qual um pedido de afastamento foi acatado recentemente pelo plenário do parlamento e que está tramitando na Câmara.

Ainda segundo as informações colhidas, tanto Eudes como Sandro têm se declarado colaboradores da Operação Xeque-Mate, que segue investigando irregularidades no âmbito da administração pública cabedelense.

0 comentários: